Omnia, com touch screen e Windows Mobile, quer bater iPhone

A Samsung lançou nesta segunda-feira (20/10) o celular SGH-i900, chamado de Omnia no mercado brasileiro, para rivalizar com o iPhone 3G, da Apple, e seus principais competidores. O aparelho tem Windows Mobile 6.1, tela sensível a toque, conectividade 3G e Wi-Fi e navegação por GPS.

O Omnia traz, entretanto, algumas opções inexistentes no iPhone: sua câmera é de 5 megapixels, ele faz vídeos (com capacidade de edição no próprio aparelho) e tem rádio FM com RDS (Radio Data System), além de rodar arquivos de vídeo em formatos DivX/XviD/H.263/H.264/WMV e MP4.

A câmera digital tem ainda reconhecimento de faces e um recurso para aumentar o alcance dinâmico da imagem, que reduz efeitos de contraluz.

O telefone novo da Samsung conta ainda com uma interface própria, chamada de TouchWiz, a mesma presente em outros modelos, além da interface do Windows Mobile 6.1.

A tela tem 3,2 polegadas (resolução 240 x 400) e oferece resposta tátil aos comandos, que podem ser inseridos pelos dedos, por um mouse integrado ou por uma caneta stylus.

O aparelho é compatível com arquivos do Office e vem com Google Maps como software de navegação (é possível instalar outros programas compatíveis com Windows Mobile, por sinal. Além do Internet Explorer, o Omnia conta ainda com uma versão do navegador Opera instalada.

O Omnia tem previsão de chegar ao mercado brasileiro nas próximas semanas com o preço sugerido de R$ 1.799, pelas principais operadoras

Antes de comprar, compare preços de SMART PHONES no Buscapé e faça um bom negócio

Anúncios

Apple desiste de exigir sigilo a criadores de aplicativos para iPhone

A Apple desistiu de um acordo de sigilo feito com os desenvolvedores de software para o iPhone, que era visto por muitos como um obstáculo para a criação de aplicativos.A mudança anunciada na quarta-feira (1) veio a público uma semana depois da apresentação do primeiro telefone celular que roda o Android, software para portáteis do Google. Essa nova plataforma de código aberto, que será lançada em um telefone chamado G1, permite que os desenvolvedores criem e vendam seus programas sem restrições.

A Apple, em contraste, exigia que os profissionais não divulgassem ou comentassem nem com seus colegas informações relacionadas ao kit de desenvolvimento de software para o iPhone. Recentemente, a companhia também proibiu os programadores que tiveram seus aplicativos rejeitados de divulgar os motivos pelos quais não foram aceitos. Essa iniciativa gerou uma nova onda de críticas sobre o processo de aprovação da Apple, visto por muitos como sigiloso e motivado por caprichos.

A companhia de Steve Jobs defendia, no entanto, que seu acordo de sigilo tinha o objetivo de proteger as inovações da Apple “para que outros não roubassem suas idéias, como já aconteceu”. No entanto, os programadores reclamavam que isso proibia a troca de dicas ou soluções para problemas enfrentados por toda a comunidade. Segundo os desenvolvedores, a troca de experiência ajuda a criar programas de maneira mais rápida e com menos falhas.

Em resposta às críticas, a Apple reconheceu que esse acordo não era bem visto por desenvolvedores e afirmou que não vai mais pedir sigilo em relação aos softwares do iPhone já disponibilizados. No entanto, os programadores que trabalham com novas versões do sistema operacional do telefone multimídia da Apple continuarão proibidos de divulgar o conteúdo

Apple oferece aplicativos de iPhone para o Brasil

Lançada oficialmente nesta quinta-feira (10), um dia antes da estréia do iPhone 3G, o site App Store oferece mais de 500 aplicativos para usuários do telefone celular iPhone e também do tocador digital iPod touch. O serviço está disponível em 62 países, mas para os brasileiros a oferta é bem mais limitada que nos EUA – ela deixa de fora, por exemplo, a esperada seção de games.Para acessar a App Store, os usuários precisam ter em seus computadores a última versão do software iTunes (clique aqui para baixar). Os aplicativos podem ser gratuitos ou custar até US$ 9,99 (em seus testes, o G1 baixou um conversor de moedas por US$ 0,99). Para fazer aquisições, é necessário criar uma conta no iTunes, informar o país de origem e fornecer informações de cartão de crédito.

Ainda que mais restritos, os aplicativos oferecidos no Brasil permitem que os portáteis da Apple acessem…

Veja o post completo no novo endereço em: www.lapate.com.br

 

Japão está entre os primeiros países a iniciarem as vendas do iPhone 3G

Os japoneses estão entre os primeiros consumidores do mundo a comprarem o iPhone 3G na sexta-feira (11/07). A empresa de telecomunicações Softbank abrirá suas lojas às 7 da manhã – horário local.O iPhone é esperado com grandes expectativas no Japão porque a chegada da versão 3G do aparelho marca a primeira vez que os usuários japoneses podem comprar um iPhone.

A versão anterior funcionava em redes GSM (Global System for Mobile Communications), nunca usadas no Japão – ou seja, o iPhone não funcionava no país.

Na próxima sexta-feira (11/07), o iPhone 3G …

Veja o post completo no novo endereço do Blog: www.lapate.com.br

 

Giga-byte e operadora Chunghwa lançam portátil com tela de 4.8 polegadas

Giga-byte Technology, fabricante de eletrônicos de Taiwan, fez uma parceria com a operadora de telefonia móvel Chunghwa Telecom para lançar o dispositivo de internet móvel M528 em agosto, disse um representante da Giga-byte.

O M528 é um pequeno handheld com tela touchscreen de 4.8 polegadas, microprocessador Intel Centrino de 800MHz e sistema operacional Linux. O que o torna diferente de um telefone móvel é sua grande tela. A maior tela de telefones móveis, tem um limite de 3 polegadas.

O M528 irá integrar o serviço 3G da Chunghwa Telecom quando for lançado em Taiwan para HSDPA/HSUPA (High Speed Downlink/Uplink Packet Access). O dispositivo também pode também acessar a internet via Wi-Fi no padrão 802.11b/g.

Um representante da Giga-byte disse que o preço do handheld …

Veja o post completo no novo endereço do Blog: www.lapate.com.br

TIM e Google anunciam parceria para buscas e YouTube no celular

A TIM e o Google Brasil anunciaram nesta terça-feira (29/01) uma parceria em que  telefones celulares habilitados pela operadora contarão com o sistema de buscas e o site de vídeos YouTube do Google.

Segundo o acordo, o YouTube contará com um ícone dedicado na interface do portal da TIM. Segundo os executivos das companhias, a busca será integrada no serviço do portal até o final de 2008.

Alexandre Hohagen, presidente do Google Brasil, ambos os produtos deverão ser os primeiros que o buscador integrará em serviços de operadoras nacionais, com previsões do Gmail, Picasa e até mesmo a plataforma publicitária AdSense for Mobile, lançada oficialmente em setembro de 2007.

Segundo acordo do tipo fechado pelo buscador no mercado mundial (o primeiro foi feito no Japão), o acordo entre Tim e Google é preferencial para a operadora italiana, embora não seja exclusivo – Hohagen, porém, não quis comentar possíveis futuros acordos no setor de telefonia.

Já disponível em versão móvel para usuários de todas as operadoras brasileiras, vídeos reproduzidos pelo YouTube móvel serão cobrados a 1,50 real por MB, em modelo de negócios que exclui usuários de planos fechados de acesso.

A atualização da rede da TIM, que arrematou licenças de 3G de alcance nacional no leilão promovido pela Agência Nacional de Telecomunicações no final de 2007, deverá incentivar a troca de celulares 2G para os que suportem a nova tecnologia, o que levará a maior consumo dos serviços, afirmou Mario Cesar de Araújo, presidente da Tim Participações.

O anúncio segue parceria semelhante fechada entre o rival Yahoo e a operadora Telefônica no final do ano passado, que já está disponível para usuários brasileiros por meio dos celulares da Vivo.

A movimentação tanto de Google como de Yahoo sinaliza o início da corrida dos buscadores por um mercado potencialmente gigantesco e ainda pouco explorado por empresas de internet: o uso de sistemas de buscas em um setor de altíssima penetração como o da telefonia móvel.